A pessoa chave de qualquer empresa: o cliente

O pleno respeito da clientela por seu trabalho, pode te levar a ser o colaborador chave da instituição, ou a ser o empresário de sucesso que vai vencer a concorrência. É mais fácil dominar a capacidade técnica, do que lidar com pessoas. “Muitos são demitidos por não saberem lidar com clientes da empresa e colegas de trabalho” (Ricardo Piovan). Os requisitos do produto ou serviços são facilmente dominados por quem os estuda, mas e o cliente? Alguém sabe o que se passa na mente dele? O que ele quer de fato? Como satisfazer seus reais anseios? Descobrir essa questão é o ponto chave do seu sucesso. Engana-se quem pensa que o seu serviço ou produto é muito bom e somente isso vai atrair um novo cliente, ou então, que as pessoas vão se adequar aos moldes do seu negócios. A atualidade nos mostra uma feroz concorrência e infinita gama de opções em serviços.  No mercado atual “O comprador é uma pessoa com sentimentos, vontades e expectativas.” (Spenser Jonhson – o Vendedor Minuto) Se o cliente não for bem atendido, pode cancelar o contrato e provocar a sua demissão ou o fechamento da empresa. Por melhor que seja o seu produto ou serviço, se o cliente não se sentir bem com as pessoas que o atendem, ele vai procurar outra solução. Se o cliente não comprar de você, com certeza vai fazer isso com outra empresa. Entender e satisfazer o que ele almeja, é a chave para o sucesso na sua vida profissional ou empresarial. Seja em qualquer processo de atendimento, jamais podemos esquecer esse fator. Se você é gestor ou dono...

Gestor de TI: o seu cliente está satisfeito?

Sempre me deparo com excelentes empresas e prestadores de serviços na área de TI, com fortes conhecimentos em sua área de atuação, porém, os anos de experiência ou certificações não são a garantia de clientes satisfeitos.Há duas questões chaves quando falamos de clientes: 1. Confiança Quantas vezes você já pediu a indicação a um amigo sobre um possível prestador de serviços? Isso acontece porque as pessoas buscam credibilidade. É tarefa do gestor e de sua equipe transmitir segurança ao cliente. 2. Problemas resolvidos De nada adianta possuir 5 certificações, 20 anos de mercado e um ótimo diploma na parede se você não conseguir provar ao cliente que é capaz de solucionar a demanda. 3 fatores chaves para conquistar definitivamente seu cliente: 1. Linguagem acessível Evite termos técnicos ao falar com o cliente. Lembre-se: o especialista em TI é você e não ele. 2. Produto ou serviço “palpável” É difícil gerir ou vender contratos de tecnologia por não ser algo palpável. Então, documente os resultados da sua solução para o cliente, liste quais são as expectativas dele e como você vai vai atendê-las. 3. Ética Pode parecer óbvio, porém, é importante lembrar que ser verdadeiro é essencial. Exemplo: se você não consegue cumprir o prazo solicitado pelo cliente, é melhor dizer que não pode entregá-lo conforme especificado. Seja sincero e tente negociar uma solução. Se você segue os caminhos acima, parabéns, você está no rumo...

Tecnologia em sala de aula

Você certamente já conhece algum colégio ou faculdade que já adotou os tablets em sala de aula – mas você sabe o que são os tablets? como utiliza-lo para o ensino? e como eles podem melhorar o aprendizado dos alunos? Os tables: são dispositivos móveis – também conhecidos como mobile. Definição de mobile segundo o Dicionário Aulete (UOL) “Qualquer equipamento ou dispositivo de comunicação portátil, como celulares, smartphones, tablets, etc.” E porque você deve conhecer sobre mobile? – Reportagem da principal emissora do nosso país (Globo) já citou os benefícios da tecnologia – Diversas ações do governo, em prol da educação, já exigem a compra de dispositivos móveis (tablets, smartphones) – Método de ensino inovador utiliza mobile e foi implantado recentemente em uma escola pública no Rio de Janeiro – Atualmente, diversos colégios utilizam tablets em sala de aula. Exemplo: Colégio SIGMA. Porém, para que a sua escola esteja dentro da principal tecnologia de ensino da nossa atualidade, não basta somente comprar os tablets, é necessário dominar as tecnologias móveis. Por esse motivo, criamos uma apresentação com o objetivo de esclarecer sobre o uso da tecnologia mobile no...

Valorize sua equipe

O grande problema no Brasil atualmente não é a falta de mão de obra, mas sim, a ausência de pessoal qualificado. É mais lucrativo para as empresas capacitar o colaborador, que já está adaptado à cultura organizacional, do que buscar novos profissionais no mercado. Visando atender essa demanda, temos uma iniciativa na área de Educação chamada Treinamentos com Desconto. Como é feito esse projeto? Firmamos convênio em contrato com grandes empresas na área de educação, com o objetivo de trazer até o nosso publico valores promocionais. Dessa forma, somos autorizados a ofertar descontos nas melhores instituições de ensino no Brasil. Como faço para conhecer o Treinamentos com Desconto? Basta acessar o site: http://www.treinamentoscomdesconto.com.br Quais empresas atualmente oferecem vantagens através do Treinamentos com Desconto? Vamos citar exemplos de algumas empresas que são destaque atualmente: Universidade Candido Mendes – Pós-graduação IESDE Brasil – Plano Educação Para ver o portfólio completo de empresas que representamos, basta entrar em contato através do formulário de Fale Conosco. Como minha empresa pode se beneficiar do Treinamentos com Desconto? Colaborador capacitado é o que agrega valor à empresa e traz resultados, portanto, temos cursos de capacitações profissionais por um valor acessível às organizações. Ou seja, oferecemos as seguintes vantagens: Baixo custo Qualidade (empresas já conhecidas no mercado) Acessibilidade: facilidade gerada por conteúdo...

10 tendências para tecnologia em 2014 (Ericsson)

Um estudo da Ericsson aponta as tendências que devem marcar o consumo de tecnologia em 2014. Veja quais são: 1) A Ericsson acredita que o uso de aplicativos para obter informações e ter acesso a serviços vai transformar a vida nas grandes cidades até 2016. “Numa cidade como São Paulo, que tem trânsito complicado, os apps já ajudam a ganhar tempo ao fazer compras ou encontrar um restaurante, por exemplo”, disse a EXAME.com Júlia Casagrande, especialista do Ericsson ConsumerLab. “As pessoas têm a expectativa de que, em três anos, poderão usá-los também para se conectar com autoridades”, afirma. 2) Os estudos da Ericsson apontam que 52% das pessoas preferem usar impressões digitais, em vez de senhas, para liberar o acesso a serviços na internet. No entanto, ainda há barreiras tecnológicas a superar para que a identificação biométrica se popularize. “Há grande interesse do consumidor na identificação biométrica. As pessoas acham incômodo memorizar dezenas de senhas. Isso vai estimular os fabricantes a desenvolver novas soluções. Há a possibilidade de usar a câmera do smartphone para reconhecimento da íris, por exemplo”, diz Júlia. 3) Entre o público pesquisado pela Ericsson, 40% das pessoas querem registrar suas atividades diárias por meio de sensores, dispositivos vestíveis e aplicativos móveis. Em São Paulo, 77% dos entrevistados usariam uma pulseira para registrar atividades físicas, como a Nike FuelBand. A prática de monitorar as próprias atividades, que vem sendo chamada de quantificação do ego, vai se tornar cada vez mais comum. “Das dez tendências que identificamos nesse estudo, essa é a que mais nos surpreendeu. Não esperávamos que tanta gente estivesse interessada nisso”, diz Júlia Casagrande....

Pequenas empresas perdem US$ 24 bilhões ao ano

As pequenas empresas perdem US$ 24 bilhões ao ano em produtividade ao atribuir a funcionários não especializados em TI, os chamados “gerentes involuntários”, as tarefas de gestão de ambiente interno de tecnologia. A cifra contrasta com os US$ 83 bilhões investidos por elas em tecnologia e comunicações. Os dados são de um estudo com pequenas e médias empresas (PMEs) realizado pela AMI-Partners a pedido da Microsoft. Ainda de acordo com o material, no Brasil, as companhias dessa categoria gastam anualmente US$ 10,9 bilhões com TI. Das 4,6 milhões de PMEs, 35% possuem gerentes involuntários e a perda de produtividade é calculada em 286 horas. Esta perda resulta diretamente do fato de esses profissionais deixarem de trabalhar em suas atividades principais e, muitas vezes, acumularem funções diversas, tais como operações, recursos humanos, e a área financeira. Os gerentes involuntários de todo o mundo perdem, em média, seis horas por semana (aproximadamente de 300 horas por ano) de produtividade de negócios ao gerenciarem o ambiente de TI interno. No Brasil, especificamente, 28% das empresas gastam entre seis e dez horas semanais e 10% mais de dez horas a cada semana com a gestão interna da infraestrutura tecnológica. Dos profissionais nessa situação, 39% sentem que a gestão de TI é um incômodo, 26% indicam não se sentir qualificados para este gerenciamento. Ademais, seis em cada dez desejam simplificar as soluções de tecnologia de sua empresa para reduzir a dificuldade de gestão diária do ambiente de TI. O estudo ouviu 538 gerentes de TI involuntários na Austrália, Brasil, Chile, Índia e Estados...